Warning: "continue" targeting switch is equivalent to "break". Did you mean to use "continue 2"? in /home/maringay/public_html/wp-content/themes/prolog/admin/extensions/customizer/extension_customizer.php on line 312

Warning: "continue" targeting switch is equivalent to "break". Did you mean to use "continue 2"? in /home/maringay/public_html/wp-content/themes/prolog/admin/extensions/customizer/extension_customizer.php on line 325

Warning: "continue" targeting switch is equivalent to "break". Did you mean to use "continue 2"? in /home/maringay/public_html/wp-content/themes/prolog/admin/extensions/customizer/extension_customizer.php on line 351

Warning: "continue" targeting switch is equivalent to "break". Did you mean to use "continue 2"? in /home/maringay/public_html/wp-content/themes/prolog/admin/extensions/customizer/extension_customizer.php on line 363

Warning: "continue" targeting switch is equivalent to "break". Did you mean to use "continue 2"? in /home/maringay/public_html/wp-content/themes/prolog/admin/extensions/customizer/extension_customizer.php on line 382
Como ser um gay ativo melhor, do ponto de vista do passivo

Como ser um gay ativo melhor, do ponto de vista do passivo

Blake Michaels

Passivão que eu sou, sempre me espanta quantos ativos ficam a desejar. Quando você se esforça para nos deixar satisfeitos, nós retornamos o favor multiplicado por um milhão. Dois homens que tentam dar prazer um ao outro na mesma medida estão no rumo para prazer aos montes e, quando você se dá conta, o suor está escorrendo pelo rosto dos dois e nós estamos partindo para o terceiro round de uma noite já extensa.

Você pode pensar que é muito bom de cama, mas a imensa maioria de vocês ativos precisam desesperadamente de algumas dicas. Os passivos não querem ser tratados como bonecos de plástico, ou pelo menos a maioria deles. Nós também temos corpos, o que quer dizer que nós sentimos dor. O fato da gente gostar de ser penetrado não quer dizer que nós queremos ser virados do avesso. Mas não se preocupe. Eu estou aqui para fazer que você saiba o que a maior parte dos passivos deixa de dizer porque, ao contrário dos outros passivos, eu faço anotações mentais, meu bem. E eu não tenho medo de usá-las. Aqui vão algumas coisas que eu juntei com o tempo. São coisas simples, mas fazem toda a diferença.

Você também precisa se lavar

Não é porque você provavelmente não vai ser penetrado que você não precisa fazer uma manutenção básica. Se você tem qualquer quantidade de pêlos pubianos, é melhor que você tome uma ducha e se esfregue bem antes que qualquer boca ou bunda chegue perto da sua virilha. Acredite, é melhor cheirar a sabonete de motel que a suor azedo. Use água e sabão na bunda, no pau, nas bolas, e todos os outros lugares que você vai expor.

Preste atenção

Mesmo antes de começar as preliminares, ative seus sentidos. Perceba como o temperamento dele está nesse momento em particular. Você não deve nem ser agressivo demais no começo, nem delicado demais. Inicie as carícias e os toques sem forçar a barra. Se você fizer com que ele se sinta desconfortável logo de cara, você estará estabelecendo uma fundação ruim para como será a transa.

Aprecie o corpo dele

Um passivo quer ter certeza que você respeita e aprecia o corpo dele. Tudo cai para o nosso lado, você sabe. A gente pode ficar meio inseguro se aquela gordurinha começa a balançar, ou pega nos nossos pneus, ou nos enforca tentando esconder nossa papada. A gente se fecha imediatamente assim que parecer que você está achando algo insatisfatório ou feio. Para que a experiência seja a melhor para nós dois, é melhor que você acredite que eu sou o cara mais tesudo que já montou em cima de você. Senão a noite vai ser bem constrangedora.

Investigue as zonas erógenas

Eu acredito desde sempre que a língua tem poderes mágicos quando usada junto da respiração. Exale normalmente (não faça como se estivesse tentado embaçar uma janela) sobre a pele dele. Comece pelo pescoço e vá descendo para os mamilos e a barriga, sem esquecer das costelas. Preste atenção em que áreas deixam ele mais arrepiado, e assim você vai ter uma boa noção do que ele gosta. Daí você pode começar a utilizar os dedos. Mas tenha cuidado – as unhas machucam.

Não pegue pesado logo de cara

Acelerar de zero a 100 em poucos segundos nunca é uma boa ideia. Pare para pensar antes de enfiar seu pau dentro dele. Dê a ele tempo para que ele se ajuste a você. A melhor a fazer é deixá-lo controlar a situação nesse momento. Permita que ele encontre o caminho mais confortável para ele. Nós todos temos formatos diferentes, afinal de contas. É bem provável que ele não vai gostar do que o seu ex-namorado gostava. Começar devagarinho e sensualmente sempre é uma boa aposta. Desse estágio, vá acelerando aos poucos até a linha de chegada.

Saiba como ele se sente

O melhor ativo é aquele que esteve nessa situação antes e entende como ele está se sentindo. A empatia cria uma experiência muito melhor, especialmente se você é bem dotado. Estar seguro de que seu ativo está levando as suas sensações em consideração permite que um passivo se entregue completamente. Então, na real, esta é uma situação em que os dois acabam ganhando. Não seja egoísta.

Sensualidade é a palavra chave

Você não precisa estar apaixonado para ser sensual, mas que ajuda, ajuda. Fazer uma conexão sentimental é crucial antes da penetração porque, além de abrir uma via de confiança, ela coloca os dois no mesmo ritmo. Seus corpos tornam-se música, movimentando-se no mais no andamento e na cadência um do outro quanto mais sensuais vocês se tornam. Não subestime isso, mesmo que seja uma transa e nada mais.

Deixe de lado a britadeira

Caso você ainda não tenha percebido, o sexo anal pode doer pra caralho. A não ser que o passivo esteja completamente a fim disso, pare de socar nele como um animal e, mais importante de tudo, nunca retire o pau completamente e o enfie de volta rapidamente. Pode parecer muito bom nos filmes pornôs, mas na vida real isso dói pra cacete. É claro que isso tudo depende da tolerância a dor do passivo, mas é melhor ver aonde isso tudo leva aos poucos.

Tome controle e mude de posição

O feijão-com-arroz pode ser legal às vezes, mas isso não pode ser tudo. Eu não estou falando de bondage ou couro, mas simplesmente variar as posições. Mesmo o mais agressivo dos passivos gosta de ser controlado por um ativo que sabe o que está fazendo. Não deixe que isso se torne algo ensaiado ou planejado, apenas permita que haja uma progressão natural de uma posição para a outra. Seja o orientador e eu serei seu aluno.

Faça questão de que ele goze

Não seja aquele cara que vira pro lado e dorme. O passivo já ganhou mais pontos simplesmente por se dispor a ser penetrado, então o mínimo que você pode fazer é garantir que ele goze também. Não se espreguice e vá dormir mesmo que ele jure que está “tudo bem” e que “não tem problema, ele gosta de apenas dar prazer para você”. Acredite, ele está mentindo. Nós todos queremos gozar. Não seja um cuzão.